O legado de Paracelso e os florais do Dr.Bach

Esse trabalho acadêmico foi apresentado no curso de pós graduação de Terapia de Florais, da faculdade Unyleya, no mês de setembro de 2020; obtendo a nota máxima da atividade proposta. O objetivo é correlacionar o legado de Paracelso e as descobertas do Dr. Bach, juntamente com trechos do livro “A vida secreta das plantas”de Tompkins, P.; Bird, C. São Paulo: Círculo do Livro, sem data).
 

O legado de Paracelso e os Florais de Bach

 

1. O legado de Paracelso

 

O médico conhecido na época do renascimento como Paracelso (1493-1541), abriu as portas e inspirou posteriormente muitos médicos, alquimistas, cientistas e demais pessoas interessadas em caminhos menos ortodoxos para compreender melhor as enfermidades e moléstias sofridas, de modo a encontrar um cura menos invasiva e dolorosa, que tratasse a pessoa por completo: corpo, mente, e espírito, e não apenas os sintomas. Em 1510, após uma trajetória de estudos, observações e pesquisa, já conhecido como Paracelso, o médico cujo extenso nome era Philippus Aureolus Theophrastus Bombastus von Hohenheim, ficou conhecido por suas teorias extravagantes para época em questão. Uma dessas teorias se chama doutrina das assinaturas.  

A doutrina das assinaturas, em suma, nos mostra como podemos encontrar através da similaridade, elementos na natureza capazes de curar determinada doença. A planta se mostra pela sua assinatura, através da sua aparência é possível reconhecer suas funções e atributos. Por exemplo, os feijões com seu formato de rins humano já foram comprovados no auxilio da função renal, a cenoura cortada que se assemelha a pupila do olho, ajuda a manter a saúde dos olhos devido a grande quantidade de betacaroteno e vitamina A. 

Para sua época, Paracelso foi um grande visionário, um antroposófico. Muitos de seus estudos e experimentos foram confirmados e admirados séculos depois. Sendo ainda hoje analisado e estudado por diversos profissionais. O psicólogo Carl Jung (1875-1961), por exemplo, em 1951 expôs seu conceito de sincronicidade. Onde explica uma relação não casual de um acontecimento, demonstrando uma coincidência significativa entre os dois ou mais fatos. Tal fato nos mostra como a teoria das assinaturas estudada séculos antes a Jung possui raiz e embasamento até mesmo dentro da psicologia como conhecemos atualmente. Parafraseando Rudolf Steiner (1861-1925), pai da antroposofia, Paracelso pode ter sido julgado um clarividente no século 16, todavia séculos depois estudos científicos comprovam muitas teorias levantadas pelo médico. 

Outro exemplo, que comprova a importância do legado de Paracelso é do médico Samuel Hahnemann (1755 – 1843), fundador da homeopatia. Essa forma de tratamento possui um princípio: “similar cura similar”. Em seus estudos, Hahnemann pode concluir que um determinado sintoma pode ser curado por uma substância que proporcione os mesmos efeitos, desde que essa esteja super diluída ao consumo. 

 

2. A descoberta dos florais do Dr. Bach

 

Edward Bach (1886 – 1936), médico bacteriologista e patologista, após muita observação da metodologia da medicina ortodoxa para tratar e curar seus pacientes, percebeu em muitos casos a ineficiência do remédio alopático e em como, muitas vezes, esses remédios traziam mais dor e mal estar ao paciente do que a cura em si. Em seu consultório atendendo seus pacientes e observando não apenas os sintomas da doença, mas o paciente em si, suas características, traços de personalidade e todo o contexto biopsicosocial ao qual estavam inseridos, que é preciso tratar a raiz do problema. Ou seja estados mentais, emocionais e até espirituais ao qual está vivenciando o paciente e que consequentemente geraram a doença física. 

Dr Bach percebeu que a doença é o estágio final de um problema antigo e não solucionado que começou em um campo sutil, seja ele mental ou emocional; uma desconexão de nossas vibrações com a unidade, com o nosso propósito de vida. Concluiu também que existem características comuns as pessoas, e que determinados grupos reagiam melhor a determinados remédios do que outros. 

Conhecedor da obra de Hahnemann, e provavelmente também da obra de Paracelso, Dr. Bach iniciou sua busca por um remédio capaz de curar sem trazer tanto sofrimento ao paciente, algo natural que nos ajude a nos conectar com a unidade, com nosso propósito e ampliar nosso autoconhecimento. E encontrou nas flores a maior força vibracional que uma planta pode dar para curar seu semelhante. Após estudos, pesquisas e testes Bach conseguiu encontrar 38 flores com a assinatura, características necessárias, para tratar as vibrações em desequilíbrio numa pessoa. E extraiu suas essências fornecendo de forma diluída a seus pacientes.

 

3. Conclusão

 

É possível perceber uma grande similaridade entre a obra de Paracelso e de Edward Bach, visto que ambos creem na conexão de todos os seres existentes, em um propósito para existência de cada coisa e em como retornar ao equilíbrio tratando-se com os próprios elementos da natureza, voltando assim para a unidade onde tudo está inserido. A antroposofia uma ciência espiritual, moderna e prática, nos propõem uma forma livre e responsável de ver, pensar, e perceber a realidade, observando e respeitando a pessoa e a sua realidade individual. Dessa forma, melhorando a visão, o trabalho e as ações em diversas áreas, incluindo a saúde. Sendo Paracelso e Edward Bach, dentre outros médicos, antroposóficos, deixaram um importante legado. Suas obras permitiram e inspiraram outras pessoas a refletir sobre como tudo está inserido e conectado e a profundidade dessas conexões e relações vibracionais. 

 

 

4. Referências Bibliográficas

 

INSTITUTO RUDOLF STEINER. Antroposofia. Disponível em: http://institutorudolfsteiner.org.br/antroposofia/ . Acesso em 06 set. 2020.

SOCIEDADE DAS CIÊNCIAS ANTIGAS. Vida e obra de Paracelso. Disponível em: https://fdocumentos.tips/document/vida-e-obra-de-paracelso.html Acesso em 05 set. 2020.

HEUER, Hans Manfred. Jung e a sincronicidade. 17 ago. 2018. Disponível em: https://www.revistaplaneta.com.br/jung-e-a-sincronicidade/  Acesso em 05 set. 2020.

PARACELSO: MAGO E CIENTISTA. 31 out. 2016 . Disponível em: https://super.abril.com.br/historia/paracelso-mago-e-cientista/ Acesso em 06 set. 2020.

DETERS, Odair. Paracelso e a doutrina das assinaturas. 23 fev. 2015. Disponível em: https://horadomate.wordpress.com/2015/02/13/paracelso-e-a-doutrina-das-assinaturas/ Acesso em 03 set. 2020.

BACH FLOWER LEARNING. Descobertas médicas. Disponível em: https://www.bachflowerlearning.com/pt/dr-edward-bach/medical-discoveries/ Acesso em 03 set. 2020.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s